Imprensa

A jornada latina do Grito Rock começa em fevereiro

Com centenas de cidades participantes, a 14ª edição traz cultura e resistência, indo além da narrativa do continente latino-americano

Centenas de produtores já estão trabalhando para lançar o festival em suas cidades, e as datas serão distribuídas entre os dias 5 de fevereiro a 30 de abril. As inscrições para produtores estão abertas e disponíveis no site do Grito Rock em português, espanhol e inglês.

O período carnavalesco marca novamente o início do Grito Rock, que este ano traz toda a potencialidade da América Latina para o festival, com novos parceiros de diversas localidades. Marcado pela lógica colaborativa e pela integração entre os realizadores, o festival que já lançou diversos nomes no cenário musical independente entra em 2016 ampliando sua conexão entre as cidades realizadoras do evento.

Grito Rock 2016_PressKit_02

Para reforçar o caráter de resistência do evento o novo design do Grito Rock se conecta com a obra conceitual de um dos maiores artistas da América Latina, o argentino León Ferrari, um dos cinco artistas plásticos mais provocadores e importantes do mundo segundo o The New York Times, responsável também por trabalhar o conceito de intolerância ao utilizar temas polêmicos e atuais. A narrativa do Grito inspira e respira em León, trazendo todos os ensejos das regiões onde o festival é realizado. Jovial e ao mesmo tempo ousado, de forma a representar a luta e o sangue latino, e a resistência presente no ato de vivenciar a cultura em todo o território mundial, com forte presença em cidades do interior, ano após ano.

artefinal_cucarachas2

A 14ª edição do Grito Rock vem trazendo a marca de um período de novas possibilidades, onde o leque se expande ainda mais para permitir novos formatos de evento e arranjos diversos e criativos que contemplam desde as pequenas casas de shows, até os grandes palcos e espaço público. Entre as atrações, bandas e músicos de todo ritmo, e também artistas de teatro, artes visuais, dança, moda e literatura.

Afim de propiciar a circulação dos artistas, o festival mantém sua característica de criar rotas que facilitam turnês, através da articulação entre cidades que recebem o Grito Rock e podem dialogar com bandas e grupos diversos. Os artistas que se interessarem em compor a programação do festival poderão ser selecionados pelos produtores através da plataforma Toque no Brasil, que irá divulgar a abertura de vagas nas cidades onde ocorrerá o evento.

Realizado pelo Fora do Eixo, com apoio do Toque no Brasil e financiado pelo Fora do Eixo Card, a cada ano o Grito Rock agrega dezenas de novos produtores. Com o intuito de democratizar o acesso à informação e facilitar a produção de cada evento, oferece cartilhas, tutoriais e campanhas na área de produção, comunicação, sustentabilidade e formação. Todo conteúdo é disponibilizado para usufruto dos produtores e cria canais de diálogo entre esses, visando o fortalecimento de uma rede global de música.

Histórico

Depois do início das edições integradas em 2007, o Grito Rock cresceu exponencialmente e em 2011 alcançou a marca de 130 cidades, em oito países, movimentando 2 mil bandas e aproximadamente 200 mil espectadores. Na décima edição, em 2012, foram 205 cidades realizadoras, 37% a mais em comparação com 2011, envolvendo a participação direta de 700 produtores culturais, de 15 países diferentes. Finalmente, em 2014, ganhando amplitude global, o festival alcançou mais de 300 cidades e 35 países, tendo edições em vários países da América Latina, América do Norte, Europa e África.

Fora do Eixo

O Fora do Eixo é uma rede de Cultura e Comunicação que reúne coletivos e parceiros espalhados em cerca de 300 cidades brasileiras. Em dez anos de atuação impulsionou a criação de dezenas de projetos, que, por sua vez, estimularam o desenvolvimento de outras redes, tais como a Universidade das Culturas, o Banco das Culturas, a Rede Brasil de Festivais, a Mídia NINJA e o próprio Grito Rock.

Grito Rock

Sem proprietários e patrocinadores master, o Grito Rock é um festival colaborativo, baseado em tecnologias livres. Em 2016 acontece no período de 5 de fevereiro a 30 de abril. Produtores independentes podem inscrever-se para participar e realizar uma edição em sua cidade. O formato colaborativo permite que, a cada ano, mais produtores compartilhem experiências e fortaleçam a cadeia produtiva da música local ao passo que cria conexões em âmbito global.

Toque no Brasil (TNB)

Site e rede de música brasileira com o objetivo de conectar bandas, músicos e produtores através de uma plataforma que reúne eventos, projetos e festivais diversos. Todas as vagas abertas pelos festivais do Grito Rock Mundo 2016 são gerenciadas pelo Toque no Brasil, no qual o produtor cadastra seu evento e oferece vagas para as bandas se inscreverem.

Serviço
Grito Rock Mundo 14ª edição
Data: 05 de Fevereiro a 30 de Abril de 2016
Conectando Brasil e America Latina
Saiba mais: www.gritorock.com.br
Material de Imprensa (PressKit), acesse também via portal, na aba Imprensa.
Canal de notícias no Telegram: https://telegram.me/gritorock

Contatos:
gritorock@foradoeixo.org.br
contato@toquenobrasil.com.br

Este post também está disponível em: Espanhol